3.2.10

Até agora

16:00 da tarde

Alô, tudo bem? não, não ganhei folga, não vai dar pra ir. Ele tá ai, não? - então depois eu falo com ele. Bem que eu queria ir pra praia mas ele não deu folga. É bom que eu vou pro sarau. Tá bom tchau.

17:00 da tarde

- Moço se tá colando essas gavetas com cola de madeira?
- Sim por quê?
- È que eu queria emprestado, a instante do meu filho, tá com o feixe soltando, será que poderia me arrumar um pouco depois?
- Sim claro, quer agora?
- Não só mais tarde.

- Ei moço?
- Fala.
- Seu sobrinho tá ai, queria falar com ele.
- Não está na Praia Grande - nos meus pensamentos: " ele está com a bola toda."
- Se tem o número dele fulana?
- Tenho sim, é claro né, a operadora?
- Sim tá bom então, brigada - nos meus pensamentos: " realmente ele está com a bola toda, e só tem 13 anos."

18:00

Chuva, correria, falta de energia, chuva e chuva novamente. È bom que a Guarapiranga e a Billings fica cheia. Bom, ai só falta ajudar os milhares que ficaram sem seus colchões. geladeiras, móveis, casas, motos, carros... e o pior, sem um parente querido que morreu nas enchentes.
Ah uma boa notícia, a luz voltou. Não me enganei, faltou. Não, não voltou.

18:30

- Alô.
- De novo ligando Renato?
- er ( fico sem graça, só queria conversar um pouco)

três minutos depois desligo.

19:00

Saindo agora pra ir pro sarau, vou chegar lá nove e meia, e pra voltar vou chegar meia noite em casa, pra acordar as cinco da manhã, pra estar no trampo às seis. Tudo bem, já fui pra Cooperifa até com chuva de granizo... Opa, chuva, trânsito parado, vou chegar na Cooperifa só umas dez horas da noite. Tudo bem acho que vou. - olho pra bagunça -.
Bem raciocinando melhor, bagunça pra arrumar, estante pra montar, roupa pra pendurar ( sou homem do século 21, lava e passo roupa... grandes merda, não faço mais que a minha obrigação).
Não vou pra cooperifa.
Hoje tem jogo do Corinthians, já deixei de ver o jogo do Corinthians trezentas vezes pra ir pra Cooperifa, uma das únicas paixões que vence a corinthiana.

20:00

Lendo O que é isso companheiro? de Fernando Gabeira.
Paro em um ponto da leitura que fala, das trapaças da PM, que sempre soca bomba de gás lacrimôgenio no rabo, de quem ousa protestar por algo, e na ditadura era um tanto pior.

20:30

Vou na lan house, escrever um conto.

20:45

- Tem computador?
- Só daqui 21 minutos.
- Tudo bem eu espero.
Vejo jovens, sem nada pra fazer, e eu, deveria estar no Zé batidão, revendo os amigos que amo.

21:07

Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras, não sei dizer, como é grande o meu amor, por você Cooperifa. Vim aqui pra escrever um conto cabuloso, que vem fazendo minha mente faz alguns dias, mas resolvi dedicar esse conto a você Cooperifa. Quarta se der tudo certo, estarei ai, dentro de ti, e junto dos companheiros da literatura e da vida.

21:27

Termino meu conto agora, nesse exato momento, não vou assistir o jogo do Corinthians inteiro, vou ler um pouco quando chegar em casa, e mais tarde ligo a tv.



Cooperifa eu te amo, ou melhor eu vos amo.

2 comentários:

moyses cria da rua...no planeta das tretas .. disse...

parabens mano
loko loko .....
uhhhhhhhhhhh cooperifa...........

Jéssica Balbino disse...

nóisquetá !