27.12.11

Não! é fácil gostar de mim. parte 2

Poxa gente, falar de futebol, é uma das coisas mais sadia que existe, quando se sabe brincar, e se sabe que exageros são cometidos e até piadas de mal gosto.
Mas não vamos perder as amizades por causa de coisas que não tem nada haver com a outra.
Eu só costumo brincar, com quem sabe suportar a brincadeira numa boa.
Portanto, acho que não é fácil gostar de mim, mas por favor, não me levem a sério quando eu estiver brincando, ou me levem a sério quando for necessário. Obrigado.

21.12.11

Quando vi o brilho do seus olhos, na pura inocência

Dia de decisão, eu havia acendido uma vela de sétimo dia, pra São Jorge, o padroeiro do Corinthians, pra ele trazer a taça pro nosso lado, já que o Vasco estava querendo jogar água no chopp e estragar a festa do time do povo. Passei a semana inteira orando pelo trunfo de meu time, e minha mulher achando que estava chegando a hora. Não sei por quê, mas elas já nascem com isso, e sentem quando estão perto de dar a luz, ficam até com o semblante diferente.

No emprego a rotina incessante, e minhas idas a sala da gerência já eram uma constante, já que nunca me encaixei por completo nos moldes do capitalismo, e acho que minha disposição para o trabalho, ainda é uma dádiva antiga, acho que dos tempos dos meus avós. Não que o mundo um dia já fora justo para os trabalhadores, mas sinto que um dia, ainda iremos ser tratados com respeito e justiça, na hora que a moeda aparece, o pão em casa é dividido corretamente, mas no capitalismo é que nem em terra de cego, quem tem um olho é rei. Há alguns meses, assumi um cargo de chefia, mas até hoje não me adaptei com certos detalhes dessa nova vida, talvez por quê não concorde por completo, em ter que tratar os bens dos outros como se fossem meus, ou melhor, ter que se sacrificar, pro cofre alheio engordar.

Mas tudo bem, uma semana inteira havia passado, e hoje era dia de decisão no campeonato Brasileiro de 2011. Meu coração já quase saia pela boca, e não via a hora, de o tempo passar, e o grito de: "é campeão" eclodir na capital e pelo país inteiro. Seria a festa do povo, como o povo nunca viu, e se já viu, veria de novo. Com certeza sim, cobririamos essa cidade com paixão e loucura corinthiana.

Logo pela manhã do domingo decisivo, minha mulher começa a reclamar de contrações, e já que os nove meses estavam quase que completos, já comecei a temer ter que perder o grande jogo pra ficar no hospital, mas meu filho merecia, afinal, os pequenos sempre merecem um esforço a mais. Conclusão, chamei o vizinho, e fomos de carro para o hospital Pedreira, que fica próximo ao shopping interlagos. Chegando lá, os procedimentos de sempre, e no final das contas ela teria que ser internada, pois ganharia o bebê aquela manhã, e eu, poderia voltar mais tarde, para levar as bolsas, com os pertences da paciente e da criança.

Cheguei em casa, almocei, assisti o Corinthians empatar em zero a zero com o Palmeiras, a gente ser penta campeão brasileiro, peguei as bolsas novamente, minha bandeira do Corinthians, e tornei ao hospital.
Chegando lá a criança ainda não havia nascido, o parto estava marcado pras oito, oito e meia da noite, então teria que voltar no outro dia, pra entregar os pertences do pequeno. Lá vai eu pra casa de novo, ter que esperar anciosamente mais uma noite. Pela manhã o Fato Realista teria uma apresentação, e outra a tarde. Dessa forma tive que ir cedo no hospital. Chegando lá, minha esposa já estava no quarto, quando perguntei pela criança, ela disse que estava no berçario, pois havia nascido com uma pequeno cansaço no peito.

Fui até o berçario, e procurei pelo meu filho, estava dentro da encubadora, nasceu com 4,800 e 51 cm. Quando o vi pela primeira vez, meus olhos marejaram e veio no peito uma enorme vontade de chorar, mas ao invés do choro, resolvi abrir um sorriso. A sensação foi algo indiscritivel, e jamais o melhor dos poetas, vai conseguir traduzir tamanha emoção, no momento em que vi você, meu bebê. E quando dei as costas pra você, para ir valer meu compromisso no RAP, levei você no peito, pois um pais nunca se separá de um filho, pois se o pai for de verdade, ele leva o filho no coração. Esse texto eu fiz pra você meu filho, pra dizer que você é mais importante que tudo no mundo. Mais importante até que a minha própria vida. Eu te amo.

Só espero uma coisa, que juntos possamos compartilhar três lindas paixões: O RAP, A literatura e o Corinthians.

Mas além de tudo...

Eu te amo.

11.12.11

Obrigado à " todos "pela consideração

Vão se uma semana, que meu filho Renato Vital nasceu, e foram pouquíssimas as pessoas que me parabenizaram, ou felicitaram, pelo nascimento do meu filho. Tudo bem, já imaginava que seria assim, raramente são os que se lembram ou se dispoem. Claro, existem aqueles, que devido ao dia a dia, acabam não tendo tempo, pra lembrar de tudo.
Porém à aqueles que vão gastar dedo digitando um simples parabéns, ou vão gastar saliva falando um simples parabéns. Ou então é como naquela frase do Dexter: " Preocupadas com o seu próprio mundo e só ".
Dizem que no RAP NACIONAL e na Literatura Marginal existe união, de fato, em algumas situações até existe. Mas pelo que eu tenho visto, isso não acontece bem da maneira que eu imaginei que seria ou poderia ser.
Mas fica os agradecimentos aos amigos que lembraram e tiveram a boa vontade de se lembrar do acontecimento, e dar as felicitações:

ROBSON CANTO
FAMÍLIA DUBOD
DELOURDES
DAVID (SEGUIDOR)

E TAMBÉM AGRADEÇO AOS DEMAIS, QUE NÃO PARABENIZARAM, POR QUÊ NÃO TIVERAM TEMPO OU OPORTUNIDADE, MAS QUE AO VER A NOTÍCIA, A RECEBERAM COM UM SORRISO DE ALEGRIA.

AOS DEMAIS, AGRADEÇO TAMBÉM, PELA "UNIÃO" QUE VOCÊS DEMONSTRAM E EXECUTAM NO DIA A DIA.

OBRIGADO.

8.12.11

Man (Filosofia de Rua): Encontrado!

Leia abaixo o comunicado enviado por Fex, parceiro de Man, no Filosofia de Rua:


Paz a todos,
Venho por meio deste comunicado informar que encontramos o Man no dia 06/12/11. Estamos muito felizes e cuidando para o seu pronto restabelecimento.
Gostariamos de agradecer a todos que de alguma forma ajudaram direta ou indiretamente.
Além de sermos gratos aos que oraram, pedimos também que não deixem de continuar fazendo isto por ele.
Quem puder
Quem puder e achar conveniente, repasse também esta informação.
Deus abençoe a todos e, mais uma vez, muito obrigado.

Fex (Filosofia de Rua)

6.12.11

Renato Vital de Oliveira Junior

Renato Vital e Renato Vital
Renato Vital


Renato Vital
Nasceu mais um pra familia. Meu filho Renato Vital, nasceu com 4,800 Kg. e 51 Cm.

Ele deu o ar da graça no hospital da Pedreira, zona sul de São Paulo.

Deus lhe proteja por toda a vida meu filho!

EU TE AMO!!!!





4.12.11

CORINTHIANS PENTA CAMPEÃO BRASILEIRO

Corinthians Campeão Brasileiro 2011


Alegria de fazer parte desse história e desses momentos! Obrigado Corinthians!



1990-1998-1999-2005-2011


cinco vezes o Brasil é Corinthians!


Veja a campanha do time:

















































Eterno Sócrates, descanse em paz doutor

O CORINTHIANS DEVE JOGAR EM SUA HOMENAGEM HOJE!
VALEU DOUTOR!


29.11.11

NÃO! é fácil gostar de mim.

Tiro o zóio, tiro o zóio, vê se me erra.


Cercado por comentários, vários foram os que falaram e passaram, palavras senti, poucas me tocaram, não me surpreendo por qualquer expressão sem valor.
Já me atacaram, questionaram, e até elogiaram, mais é aquela coisa, quando não se olha pra si mesmo, se esquece também que os demais tem talento.
Já suei a camisa, e gastei os trocados, com algumas esfihas com os manos, os colegas, tomando um dolly, sentados em frente a um bar fechado.
Já dei dinheiro pra alguma criança que me pediu, ou pra algum tiozinho, querendo tomar mais um gole de 51 pra esquentar as noites frias de São Paulo.
Poxa eu vou lá questionar uma criança por causa de um real, ou um tiozinho por mais um gole, se muitos roubam em nome da miséria, e jamais uma simples moeda, iria salvar uma infância vazia de conforto e até carinho. - Tio dá uma esfiha? - Toma ai.
Sem querer pagar de bonitinho, em frente a nenhuma câmera global ou de qualquer emissora, hipócritas demais, pra dizer pra mim, pra quem e pra que eu devo empregar meu dinheiro.
Já vaguei pelas ruas de São Paulo, pensando em pessoas, que eu sei que não pensam mais em mim.
Já amei pessoas, que eu sei que não queriam amar a mim, ou simplesmente não se importavam ou não se importam com sentimentos simples, simples e puro. Mas espero que os meus passos marcados por essas tantas ruas, tenham pelo menos me servido de alguma lição, se é que algo ainda entra na minha cabeça, surrada por tantas idéias vazias, que já ouvi e presenciei.

Se é fácil gostar de mim?

Para com isso por favor. Eu sou chato demais pras suas idéias, as vezes você até me supera em sua inteligência, mas ai que entra o por quê da história. Eu simplesmente não ligo se são superiores a mim, o que importa pra mim é a espontaneidade e a simplicidade e humildade das pessoas.

Não precisa gostar de mim.

Você metendo banca de artista, não me impressiona com suas frases de efeito. Você que até a pouco tempo atrás era uma pessoa, e hoje já é outra, só por quê passou a se envolver com pessoas reconhecidas e passou a ter o seu trabalho reconhecido. Você pra mim não mais importara, apartir do momento que perder sua originalidade. Aquela pessoa que conheci e hoje já não é mais.

Sobre mim:

Já fui chamado de chato por tudo o que é tipo de pessoa, desde familiar até amigo pessoal.
E daí?
Não vou mudar, gosto de ser como sou, e já era. Ser legal pra agradar vocês? Nunca.
Quer me aceitar do jeito que sou, pra sempre te amarei.

Do contrário?

A idéia é não mudar de personalidade, pra se envolver em bolinho, turminha, grupinho, banquinha, coletivo de hip-hop que acha que o é mais ideológicamente correto, catar mina (até mesmo por quê não posso), ser aceito em panelas etc.
Se você mudou sua personalidade, pra se adaptar a alguma situação, lamento por sua alma, se é que algum dia você teve alguma.

Você pode ir aonde for, jamais deixe de ser você mesmo.

Obrigado.

Renato Vital poeta e escritor e detesta pessoas de dupla personalidade.

23.11.11

Noite onde as corujas dormem

Caminhei tentando encontrar
Um motivo, uma lei pra mostrar
O quanto eu viajei no tempo
Me encontrei perdido ao relento

Passei muito raiva sob rancor
E pelas madrugadas já vaguei
Sempre tentando um outro motivo
Por um alguém especial, sempre esperei

Senti desilusão no peito
Mente armada contra a podridão
Queria ser mais bruto que isso
Pra poder aturar a solidão

Hoje me sinto acuado
Um alguém perseguido, encurralado
Tentando achar uma fresta
Pra me sair bem, tipo fera

Sei que já ouviu falar
Que quando um gato é encurralado
Ele sem opção alguma
Avança contra o agressor calado

Minhas defesas já foram mais solidas
Minhas virtudes já existiram lá fora
Hoje em dia o que mataram, fez reviver
Uma nova forma de pensar, de saber

O que eu era a 5 anos atrás
Já não existe mais,
Fizeram questão de eliminar a esperança
Fizeram questão de eliminar minha paz

Não culpo ninguém, e ninguém é o culpado
A dor do ser humano, ele sente calado
A maldade humana é recíproca
Ela também faz parte das mentes vazias

Nas noites, a neblina que me encobria
Não só me tiravam a visão da avenida
Me tiravam também as forças
E a gana de lutar pela minha vida

Hoje do que sou, não sei bem se sei
Não faço idéia quem eu seja bem
Só sei que se você for querido te quero bem
E suas idéias por mais loucas, jamais olharei com desdém

Dorme coruja, dorme
Pra não olhar mais os meus olhos
Marejados, inquietos, desacreditados
Dorme coruja, com a incerteza do poeta calado.

Enquanto isso eu homenageio a noite
Que trás o dia, lindo pra quem sabe decifrar
A lua sai e deixa o espaço pro sol
Os astros que não vêem nenhum motivo pra sonhar

Dorme coruja, dorme
Pra não me ver lamentar
Sob a vida, que nos trás de tudo
E que o ser humano faz acabar.


Renato Vital poeta e escritor: Viva os sinceros de bom coração!

16.11.11

Marcha da periferia, pela Paz, Justiça e Liberdade para o nosso povo.



MARCHA DA PERIFERIA CONTRA O IMPERIALISMO, O PODER IMPOSTO E O CAPITALISMO!

DIA 20/11/2011

CONCENTRAÇÃO NA PRAÇA DA SÉ, VÁRIOS MOVIMENTOS UNIDOS, HIP-HOP, REGGAE, PUNK ENTRE OUTROS!


Há aqueles

Há aqueles,
Que se importam com a multidão de amigos que formam,
Que se preocupam em manter a pose e a cara de vilão,
Eu prefiro pensar na vida, e ser só eu então.

Há aqueles,
Que se acham autoritários e inteligentes,
As vezes não passam de dementes,
Doidos para trair nossa gente.

Há aqueles,
Que as vezes são egoístas demais para falar de algo,
Eu me encaixo nesses, pois as vezes tudo o que eu falo,
Só consigo compartilhar comigo mesmo,

Há aqueles,
Que te invejam só por você ser o que é,
E vivem tentando te imitar no espelho a qualquer custo,
Não, jamais serão o que não conseguem ser.

Há aqueles,
Que ostentam suas religiões, a usam como escudo,
E também usam suas orações ou seus insultos,
Para coroar esse mundo de podridão e falsos profetas.

Há aqueles,
Que não tem quase nada,
E o pouco que tem supervalorizam,
Vivem tentando mostrar a cara.

Há aqueles,
Que se acham importante e se fazem importantes
As vezes é preciso se fazer importante,
Para seguir vivendo, seguir adiante.

Há aqueles,
Que se mostram uma pessoa sem brilho e medíocre
Fazem de tudo e fazem cada vez mais
Para que isso seja parte de sua idiotice.

Renato Vital Poeta e escritor.

13.11.11

O Verdadeiro culpado está preso? será?!

Nem está preso.
Mas as demais pessoas de colarinho branco, que se beneficiavam com o tráfico na Rocinha estão e permaneceram soltos.
O que é justiça?
O verdadeiro culpado está preso?
Ou faltam mais pessoas irem pra trás das grades.

7.11.11

Renato Vital perguntando pro Emicida sobre os Funks Pornográficos

Renato Vital perguntando pro Emicida sobre os Funks Pornográficos
No show da brasa da MTV



#MTVchamanóisGrupoFatoRealista

4.11.11

Ninguém poderá julgar-me

As vezes tem coisas que tiram a gente do sério, a vida é tão pequena pra certos assuntos vazios.

Palavras são jogadas ao vento, pessoas que gostamos, continuam nos mal dizendo.

Vale a pena doar seu órgão pra alguém, seu sangue? As vezes fico pensando muito.

Mas procuro não pensar muito, pois quem pensa muito, fica com os cabelos brancos.

E já a minha velhice me preocupa, o filho que ainda não tive, e as coisas que ainda não fiz.

O que a vida vai me oferecer, é o que eu vou fazer pra merecer, será que o curso das coisas é assim?

Desprendo-me de assuntos que me aflijam, Evito confrontar-me, não quero dever nada pra mim.

Se sincero eu fosse, já teria morrido, por isso eu peço, não me peçam pra ser sincero o tempo todo.

Sinceridade é uma arma voltada pra si mesmo, você dispara e na mesma hora cai, é melhor ser o falso profeta.
Melhor que falso profeta, é ser insano, o tempo inteiro, tipo aquelas brisas que demoram mais, no meu caso, o tempo inteiro.

Viver no mundo dopado, sem ingerir alucinógenos, ou se for o caso tomar uma cervejinha de vez em quando.

Quando, a terra de ninguém tentou me ensinar a viver, eu cabulei a aula, ai é difícil tentar voltar no tempo, pra recuperar palavras mal colocadas ( desculpe, obrigado: palavras corriqueiras)

Me deitar nesse extenso chão chamado cidade, se portar como louco, perante toda a sociedade.

Fingir que as coisas te agradam, e não expor que algo te agrada, é assim que vivem os loucos por aqui.

Como a gente pode ser tão tolo, em pensar que eramos tão jovens assim, erramos, o tempo estava nos enganando o tempo todo.

Minha escolhas não condizem com minhas condições, equilibrio mental, equilibrio físico, e quem disse que alguém na terra, pode suportar o fardo pesado, somos todos fingidores, já que somos todos vítimas, dessa coisa chamada: vida!

Fingimos nos disperçar, quando aquilo que nos incomoda, jamais sai da mente, ou é uma lembrança que nos persegue todos os dias.

Viver um dia por vez é impossível, são milhares de vidas passando diante de nossos olhos, e pode acreditar: iremos pagar por todas elas, querendo ou não.

O nosso semelhante não existe, somos todos vítimas e cumplices de um mesmo corpo chamado natureza, e a natureza jamais se divide, ela é uma só.

Tolos são os que jogam a água sobre o asfalto quente, pensando que ela não voltará sobre a cabeça de nós.

Tolos são os que descrevem a vida, mesmo sem saber um pingo do que ela representá nos corações

Ninguém poderá julgar-me, pois somos todos vítimas do mesmo destino, da mesma razão.

Renato Vital é escritor.

31.10.11

Felicidade alheia não me incomoda

Se tem algo que me deixa mais feliz, do que estar feliz, é ver alguém que eu gosto feliz.

Felicidade alheia, incomoda muita gente, há pessoas, que nunca tomaram o chá do simancol, e se ligaram, que o começo da vida começa com a felicidade coletiva.

Detesto ver amigos amuados, amargurados e tristes pelos cantos, isso sim, é uma das coisas que mais me incomodam e me deixam impotente.

Quantas vezes já me deparei com casais falsos, que falseavam sua própria felicidade, e isso me causava náuseas. Sabe, eu acho que a felicidade já é tão rara, pra ser artificial, que não me contento com felicidade montada.

Até mesmo aqueles carros de som que fazem homenagens de amor, as vezes é tão rídiculo, quanto a tentativa de fazer alguém feliz, ou se respirar a felicidade por alguns momentos.

Quando vejo a verdadeira felicidade pulsando nos peitos famintos por liberdade e amor, me sinto satisfeito e feliz comigo mesmo, sua felicidade você não constrói, você apenas conquista.

As vezes um simples toque de mão, na pessoa que você tanto queria, já serve pra se respirar a felicidade. Uma mão suada de nervosismo, um ato de inocência.

A felicidade ela não é fingida, ninguém pode falsea-la, podem tentar, mas quando encostam a cabeça no travesseiro, a verdade dói como uma rocha sobre a cabeça.

Vi a felicidade na minha frente, e ainda vejo, viver ela é muito mais intenso e verdadeiro do que já algum poeta descreveu.

E se for pra lutar por ela, nem que seja pra vê-lá no sorriso de um feliz casal, lutarei feliz.

Pois vocês também são importantes.

Viva a felicidade.

Texto dedicado a Welton Souza e Iascara Rodrigues.


27.10.11

Deputada Leci Brandão se pronuncia contra o Racismo no Metrô Campo Limpo


lecibrandao Leci Brandão

@renatovital Meu querido obrigada novamente pela informação e já nos pronunciamos. Que DEUS te proteja sempre. Beijos.

26 de outubro

lecibrandao Leci Brandão

Peço ao governador Geraldo Alckmin, que criou o Programa São Paulo sem Racismo, que tome providências . #racismoNoMetroCampoLimpo

26 de outubro

lecibrandao Leci Brandão

Um péssimo exemplo de racismo diante de um cidadão. #racismoNoMetroCampoLimpo @renatovital

26 de outubro

lecibrandao Leci Brandão

Preto Will foi discriminado pela segurança do metrô e negligenciado no Hospital Campo Limpo.

26 de outubro

lecibrandao Leci Brandão

Repudio veementemente a agressão sofrida pelo músico Preto Will, do grupo Versão Popular, no metrô Campo Limpo #racismoNoMetroCampoLimpo

26.10.11

Racismo no Metrô Campo Limpo

Pátria Livre, requer liberdade.
Diga não ao racismo e ao preconceito.
Discriminação nunca mais.

Todo apoio ao mano Preto Wiil.

#racismoNoMetroCampoLimpo espalhe essa tag no twitter.

Leia o texto escrito pelo Sérgio Vaz logo abaixo:

Preto Will músico do Versão Popular e poeta da Cooperifa foi expulso do MetrôCampo Limpo agora pouco na porrada. É isso mesmo. Na porrada.


Ao chegar no Metrô foi intimidado por olhares preconcetuosos pelo segurança, perguntou se havia algum problema com ele. O segurança falou algumas coisas e saiu.


Em seguida quando subiu a rampa para pegar o trem foi abordado pelo segurança que veio acompanhado de mais um, deram-lhe uma gravata, e o arrastaram pelo braço, e diziam,


- Sai fora negão, se quiser vai de busão.


E já se não bastasse todo o racismo e violência sofrida ele foi levado pela PM ao Hospital Campo Limpo com o braço inchado, o médico que o atendeu, olhou a chapa de raio-x e disse que não havia quebrado nada, que podia ir embora.

Indignado e ainda com dores nós o levamos para o pronto socorro de Taboão da Serra onde ele foi atendido e constatado que não estava com o braço quebrado, mas havia uma luxação, onde foi medicado e colocado uma tala, saiu de lá com um atestado de 5 dias. Pode se dizer que houve negligência médica no Hospital Campo Limpo?


Partimos com advogados direto para a 37ª Delegacia que fica na região, mas sabe como é, vamos ficar na pressão, racismo é intolerável.


Precisamos de todos os amigos, porque pode não ser pauta para grande mídia, mas é pauta no nosso cotidiano.


A Periferia nos une pela cor, pela dor e pelo amor.



22.10.11

Liberdade por Carlos Marighela


Liberdade

Não ficarei tão só no campo da arte,
e, ânimo firme, sobranceiro e forte,
tudo farei por ti para exaltar-te,
serenamente, alheio à própria sorte.

Para que eu possa um dia contemplar-te
dominadora, em férvido transporte,
direi que és bela e pura em toda parte,
por maior risco em que essa audácia importe.

Queira-te eu tanto, e de tal modo em suma,
que não exista força humana alguma
que esta paixão embriagadora dome.

E que eu por ti, se torturado for,
possa feliz, indiferente à dor,
morrer sorrindo a murmurar teu nome"

São Paulo, Presídio Especial, 1939

14.10.11

Se querem meu sangue... só se eu estiver morto... só assim!

Não dá, vocês são banais
Seres humanos boçais
Não acreditam na paz
Se escondem demais

Me chamam de louco
Acusam minha insanidade
Vou falar a verdade
Melhor a loucura, do que a falsa verdade

Quem sabe um dia
Vocês compreendam
Que o alimento pra alma
Vocês não aguentam

Tiram de mim meu sorriso
Me arrancam meu brilho
Me querem amordaçado, tranquilo
Garanto-lhes que não sou nada disso

Também não sou um algo
Ou um ser estranho, de menor tamanho
Embora alguéns já tenha dito isso
Prefiro seguir sendo euzinho

Não escondo minha história
Tento não esconder minha origem
Cabeça chata, idiota, burro é o caralho
Afro-caboblo-nordestino paulistano raro

De cima de seus tamancos e idiotices
Não percebem suas vidas
Indo pelo ralo da ilusão
Com inocência, talvez compreendam a salvação

Siga suas vidas, como quem nunca viveu
Não saibam mais além do que o necessario
Ganhem simplesmente seus salários
Pra no final da vida se verem como otários

O que é viver a vida?
Pergunte ao seu coração
Ele desvenderá o enigma
E te levará pra consagração

Se querem meu sangue
Beber dentro de um cálice
Matar minha esperança
Serão julgados pela minha perseverança

Se querem meu sangue
Que levem navalha na carne
Serão justiçados, infiéis humanos
por querer matar minhas vontades





13.10.11

Eu sou contra a extinção das organizadas


Fico imaginando os clubes hoje em dia sem a presença das organizadas nos estádios.

A desculpa para a extinção das torcidas organizadas, é a violência que assusta, a cada rodada nos campeonatos pelo Brasil. Ontem durante o jogo Corinthians x Botafogo, eu que estava no pacaembu acompanhando a partida, percebi a importância das organizadas.

Enquanto nas organizadas a torcida pulava e cantava durante o jogo inteiro, fazendo uma imensa festa, nos demais setores, quando muito, os torcedores apenas imitavam os gritos das organizadas.

O prazer de ir assistir a uma partida num estádio de futebol, pra mim, é a vibração, o calor humano, a festa das torcidas e a emoção de ver seu time de perto jogando.
Ai quando vejo torcedores, sentados e assistindo ao jogo caladinhos e atentos ao jogo, me imagino vendo o jogo em casa pela televisão, que é o que eu preferia fazer, ao invés de ir pra ficar calado no estádio.

È certo e justo, que todo o cidadão tem direito de fazer o que bem entender, com o seu dinheiro e o seu ingresso ao estádio, desde que não incomode os demais, porém não vejo emoção, em ir ao estádio assistir o jogo quetinho e calado.

Meu divertimento em ir ver o Corinthians jogar, é gritar até ficar rouco, pois além de eu fazer parte de um bando de loucos, também faço parte de uma torcida que faz a festa nos estádios pelo Brasil.

Sou e sempre serei a favor das torcidas organizadas, com um porém, sempre a favor da paz e da alegria, e nunca da violência e covardia.

PAZ!

11.10.11

Fato Realista na festa das crianças no Monte Líbano


Grupo Fato Realista vai estar na festa das crianças no jardim Monte Líbano amanhã:

Pra conferir o nosso som, ouça abaixo no pocket BDG:


6.10.11

Pele negra

Arrancado de tua terra,
Tua mãe chorou ao te ver amarrada
Tua mãe chorou ao te ver espancado
Trazidos, forçados e amarrados
Pra essa imensa terra da paz, da santa cruz
Estuprada pelo homem branco
Chicoteado pelos porcos insanos
Na pele e na mente, a dor maior
Ficou pra trás o sonho de áfrica livre
E trouxe pra essa terra, suas raízes

Tiranos malditos, te amarraram os pés
Te amarraram as mãos
Pra te castigar, te mutilavam, te jogavam ao mar
Pele negra sofrida, que o branco fez castigar
Arrancados a força, não escolheu vir pra essa terra
Rotulados até hoje, pela cor negra que marca uma era
Quem disse que seria fácil te matar
Capoeira, feijoada, samba, futebol é o que há
Quem achou que era o bastante
Diplomas fizeram tu mostrar sua inteligência brilhante

Surrados e maltratados na lavoura
Negros ilhados, nessa história louca
Um grito surgiu, ao ver a noite cair
Vem lá, vem lá, guerreiros de zumbi
Terror pra sinhazinha, e pro sinhozinho
Liberdade pro negro, agora não estava sozinho
Foram pro quilombo, viver dias não tão tranquilos
Mas a liberdade se era respirada
Pena que os malditos de farda
Acabaram com o sonho da liberdade alcançada
Mas Zumbi não morreu, Palmares não acabou
Até hoje o negro lutou, e sua liberdade alcançou
Na rua é difícil se falar em liberdade
Pois vejos tantos, atrás das grades
Analfabetos, jogados, numa grande confusão
Mas tem os que honram a luta do povão
Fazem jus ao nome forte, ao sofrimento do passado
São guerreiros, isso eu não abro mão do relato
Fazer jus ao sofrimento passado, é questão de honra
Liberdade pra mente e pro coração o negro ecoa

Olho pro espelho
Vejo minha pele branca
Sei lá, me espanta, pois eu nem tudo vejo
O cabelo crespo que carrego
O amor pela causa que entrego
Tem o sangue negro
Me chamar de negro, indígena, nordestino ou branco
Pro sistema é importante
Me chame logo de mameluco, caboclo
Pois vou gritar pro meu povo:

Liberdade pro povo negro!

Que isso branco, nordestino indío e negro?
Não me olhe com desprezo.
Não tolero o preconceito, e nem devo.
E se você for da luta, combater contra essa bagunça
Então grito logo, pra todo mundo ouvir como música:

VIVA O POVO BRASILEIRO!

Eu disse a você

Eu te disse como seria
A vida não era feita de porcelana
Mais frágeis são seus pensamentos
Perdido em momentos, sua alma inflama
Derrama o deleite
De todos os segredos, escondidos dentro de você
Que nada, você nunca fala nada
Da tua boca, não saem mais palavras
Apenas insultos e podridão
Dirigia a você com frases bonitas
Mas aquelas frases tão superficiais
Não me agradavam muito
O melhor é eu dizer: me dá sua mão, eu te seguro.
Vamos nós dois juntos, angariar o futuro.
O presente é como se fosse o passado.
E o Futuro, a gente que constrói.

30.9.11

Estréia de Alessandro Buzo no SPTV da Rede Globo

Alessandro Buzo e Renato Vital em lançamento de livro favela toma conta

O buzão do Manos e minas, agora se encontra no SPTV primeira edição na Globo. Pra mim foi a melhor contratação da Globo nos últimos tempos, ou pelo menos, uma das que eu mais me importei nos últimos tempos ( já que pouco assisto a globo). Parabéns pela estréia do Buzo na Globo, e é uma honra pra Globo ter o Buzo em sua equipe de trabalho, e um orgulho imenso pra nós, ver mais essa evolução em sua carreira. Parabéns Buzo.

Veja matéria abaixo, um rolê de Buzão em São Mateus com os manos do OPNI:

28.9.11

Bixiga um cortiço dos infernos


Bixiga um cortiço dos infernos de José Marques Sarmento
Lançado ontem no sarau suburbano convicto.

23.9.11

Domingo estarei no Pacaembu para acompanhar Corinthians x Bahia: Promoção Literatura e futebol.

Partida decisiva pelo Brasileirão

Livro pelas periferias do Brasil vol. 5


Domingo será um grande dia...
Irei acompanhar o grande clássico entre Corinthians x Bahia no estádio do Pacaembu.
Desde a vitória do Corinthians em cima do São Paulo, em 2007 no Brasileirão, quando se quebrou o tabu, nunca mais tinha ido a nenhum jogo (preço caro dos ingressos).
Essa volta aos estádios, se deve pela saudade de nunca mais ter ido a um jogo de futebol.

E o que vc tem haver com tudo isso?

Promoção Literatura e Futebol:

Quem acertar o placar entre Corinthians x Bahia, ganhará um livro Pelas periferias do Brasil vol. 5, autografado por um dos autores da obra, eu que vos falo Renato Vital.

Os palpites terão que ser postados nos comentários do blog, mas atenção, só será válido um resultado por pessoa, e não serão permitidos resultados repetidos, no caso de se repetir resultado, valerá aquele que postou o comentário primeiro.

O livro será entregue na sua casa pelo correio, sem custos nem complicações, você só vai precisar passar um email para renatovital2@yahoo.com.br, com nome e endereço completo.

E se o Corinthians vencer o jogo, o que eu ganho?

Se além de você acertar o placar o Corinthians também vencer o jogo, você leva também um cd do grupo Fato Realista "de dentro do Brasil".

Mas e se eu não ganhar a promoção, como faço pra adquirir o livro Pelas periferias do Brasil vol 5?


Basta mandar um email com nome, endereço completo e depositar 15 reais na conta corrente abaixo, que você receberá o livro em sua casa, sem maiores custos, nem complicações:

Nome: Renato Vital de Sá Leopoldo
Banco Bradesco
Conta corrente:12389-7
Agência:0254-2
Valor do Depósito: r$ 15,00

Se o Corinthians vencer o jogo, você faz o livro mais barato?

Se o Corinthians vencer o jogo, o livro sai por 10,00 sem custos adicionais. É praticamente de graça.

Então não perca tempo, e participe já dessa promoção.

*promoção válida enquanto durar meu estoque.

19.9.11

Festa na favela, lançamento do livro Pelas periferias do Brasil Vol. 5


Está todo mundo convidado para a grande festa na livraria suburbano convicto amanhã!
Seja você quem for, você necessita de literatura, ainda mais de literatura marginal!
Valeu Alessandro Buzo, por dar vida a SAGA DE DITINHO. Parabéns pra nóis.

14.9.11

Sarau suburbano especial das torcidas - Fato Realista presente

Fato Realista no Sarau suburbano especial das torcidas de futebol.

Sarau suburbano ontem foi especial sobre as torcidas, o grupo Fato Realista esteve presente cantando a música jogo da vida, sobre a vida e a paz entre as torcidas. Foram vários torcedores juntos num só lugar, várias camisas, eu não pude ir de camisa, fui direto do trampo. Mas o meu Corinthians está no coração.

Poesia, Literatura, Futebol e música, tudo num só lugar.

Livraria suburbano e sarau suburbano é gol de placa!


http://www.buzo10.blogspot.com



Vários Torcedores de organizadas e clubes unidos

13.9.11

Parabéns a Miss Universo Angolana



Simpatia, humildade, simplicidade, carisma, beleza, elegância e magia.

É a miss universo 2011 de Angola!

Parabéns Leila Lopes!

A beleza negra, trás felicidade!

Parabéns povo angolano!

10.9.11

Vida alegre, preenchida e vazia

Meu coração continua batendo
Está no mesmo lugar,
As horas eu sei que passam
E nunca vou te amar

Já te amei, triunfante uma vez
Fiz planos, projetos, em meio o caos
A vida me trouxe o gosto amargo
A saudade e o desgosto foram fatal

Você matou minhas virtudes
As mais belas que eu tinha
Não vou te julgar por um dia
Ter desfeito castelos e magias

Nada, nem vingança, nem ódio
Iriam adiantar um dia
O tempo se encarregou de acalmar
Essa tempestade de heresias

Saúde, tenho sim
E com fé em Deus sigo em pé
Nunca reclamo da sorte
Mesmo sabendo que ela podia ser melhor

Posso ver a luz do sol
Posso ver o clarão da lua
Mas não posso ver e tocar
Seus olhos lindos e sua pele nua

Seu sorriso um dia me enalteceu
Sua boca um dia me enlouqueceu
Jamais verás dias tão belos
Como aqueles que também eram meus

O problema não é a equação
Nem muito menos a divisão
O problema é a falta de marcação
Que o destino deixou sem conclusão

Sigo a minha vida
Sigo ela sempre adiante
Lembranças de dias que se foram com o vento
Lembranças de um ser apaixonante

Renato Vital é poeta e escritor.

5.9.11

Apoio ao movimento mães de maio

Crimes policiais do mês de maio de 2006 sem devida apuração

Nunca fui a favor de violência
De nenhum dos dois lados
Nem do crime...
Nem da polícia...
Do jeito que ai está não pode ficar
Essa polícia assassina que não para de matar
Pô oficial?
Por quê todo favelado tem que ter B.O no bolso.
Orelhada já escutei um monte
Que a polícia é feita de maioria de país de família honesto
Ai me lembro que na ditadura
Carrascos chegavam em casa, acariavam suas mulheres e brincavam com seus filhos
E nos calabouços da agonia, torturavam comunistas, presos comuns ou políticos
Não creio que a violência é o melhor meio de convivência
E se não for pra se defender ou nos defender, também não nos faça morrer
É facil apontar erros na periferia, onde a injustiça e a intolerância prevalecem
Nunca vi burguês ser algemado, e olha que eles sonegam impostos e também cometem crimes...
A burguesia fede, isso eu sei...
E ela é a dona dos homens da lei, pois o governo presta segurança pública...
Pra quem tem patrimônios, tesouros, dinheiros, então ouça a súplica
Policiais, senhores da segurança pública, que acham que nós somos os rivais
Vocês também sentem o peso da injustiça em suas folhas salariais
Portanto, não apontem as armas para os seus iguais
Pois essa burguesia que tanto prisma pela presença suas nas ruas
Não prestará ajuda a vocês nem a familia, no caso de um acidente fatal
É hora de enchergarmos os verdadeiros culpados
Não estou sobrepondo os fatos, nem muito menos julgando ou apontando erros
Só estou falando que os defeitos existem por todos os lados
Mas a minha maior incerteza é:
Por quê só morre periférico e favelado?
Sem resposta alguma, fico calado.

Renato Vital escritor e poeta e mc do grupo Fato Realista.


1.9.11

O clube mais brasileiro - 101 anos de paixão


Paixão é uma coisa complicada de se viver.
Ela as vezes te cega, e você deixa as vezes de viver sua própria vida, pra curtir somente sua paixão.
Um momento sublime que te carrega até as nuvens, que faz seu coração disparar, você suar frio, esfregar as mãos, fixar os olhos e não deixar de ter fé no final feliz.
Somente a paixão proporciona momentos assim, e há quem confunda amor com paixão, pois são sentimentos bem próximos.
Você briga, discute, violência não resolve e nunca se deve procurar, mas pra defender a sua paixão, também é preciso amar.
É preciso impor limites, mas na hora de ir pra cima, lutar e guerrear, não se deve recuar ou ter receio, é a hora de mostrar quem você é, e por quê luta por essa paixão.
O Sport Club Corinthians paulista entrou na minha vida, assim como na maioria dos demais torcedores... através da influência paterna.
Sempre quando me lembro, agradeço por meu pai ter me dado tão feliz e sofrida escolha, pois não me importam simplesmente só derrotas ou vitórias.
O mais importante é você viver a história do clube, vibrar com os lances mais ousados e chingar nos lances piores.
È vestir a camisa na vitória ou na derrota, ser Corinthiano sim, e não ter vergonha disso.
Jamais agredir um irmão seu fisicamente ou verbalmente ( no calor do jogo, verbalmente as vezes vale) por causa de uma partida de futebol, pois uma partida de futebol vai além disso, pode ser um dos poucos momentos, que vejo meu povo tão unido e cantando um só refrão.

Se você torce pra qualquer time que seja, não importa qual, jamais gostaria que você virasse corinthiano, sabe por quê?

Por quê a paixão nasce no peito, e não tem como tirar ou trocar, você carrega essa bandeira, e não deixa a peteca cair, levantando a taça da honra e da glória sempre.

Camisa com nome de jogador jamais, talvez algum dia já se pode confiar em jogadores, mas atualmente o futebol em seu folclore, se tornou tão frio, que fica difícil confiar no craque que você tanto gosta e acompanha.

Mas mesmo assim, eu concordo com você Toquinho " Ser Corinthiano é ser um pouco mais brasileiro", nada contra os demais clubes, mas eu sou Corinthians.

Corinthians poderia te dizer mil palavras, mas só posso dizer uma frase em sua homenagem, que vale por mais 101 anos e quantos mais vier:

"EU NUNCA VOU TE ABANDONAR"

Sim Corinthians e corinthianos, PARABÉNS, pois não é todo dia que se faz 101 anos.

PARABÉNS SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA!

31.8.11

Roubaram a casa do Paulo Maluf... pena que foi pouca coisa!

Casa de Paulo Maluf é assaltada no litoral de SP

Segundo a Polícia Militar, a residência não tem sinais de arrombamento

São Paulo - Bandidos furtaram a casa do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) na Praia da Enseada, no Guarujá, na Baixada Santista, litoral de São Paulo, na noite de ontem. Foram levados uma máquina de lavar cadeiras de praia e uma bicicleta. Segundo a Polícia Militar (PM), a residência não tem sinais de arrombamento.

A PM foi chamada pelo caseiro, que encontrou o portão do imóvel já aberto. O caseiro, segundo a polícia, disse não ter ouvido barulho durante a noite. O deputado completará 80 anos no próximo sábado, 3.

Opinião do blog:

Pra quem roubou mais de 200 milhões dos cofres da prefeitura de São Paulo, e participou do crime que foi a ditadura militar no Brasil, até que roubaram pouco. Ladrão que rouba ladrão, neste caso, tem mil anos de perdão.

27.8.11

Heróis de ontem...Heróis de hoje - com Alessandro Buzo

Alessandro Buzo e Renato Vital


Heróis de ontem, Heróis de hoje - com Alessandro Buzo.


Porquê fazer tantos corres ao mesmo tempo, a periferia de São Paulo respira cultura, e não foi o governo do estado, muito menos a prefeitura, quem promoveu tudo isso.

Ah quem acredite muito em ongs, eu também acredito em algumas, de trabalho sério.

Ah quem acredite na cultura massificada, enlatada, que a mídia nos empurra guela abaixo todos os dias. Ah os que acreditam na cultura elitista e conservadora, que exclui de forma escancarada a periferia paulistana, de participar e fazer sua cultura e sua arte popular e verdadeira.

Eu?

Acredito em pessoas que fazem a diferença, e sozinhas se transformam num movimento cultural, que inclui e promovem a periferia em seus trabalhos, suas expressões e diferentes formas artísticas.
Acredito em pessoas que trabalham 24 por 48, pra sustentar sua família através da cultura, pra fazer sua cultura se valorizar e ganhar o mundo e pra divulgar o trabalho de quem não tem dinheiro pro Jabá da mídia ou não consegue se incluir no rol dos intelectuais imbecis, que acham que a literatura, música e arte, são vinhos pra ficarem guardados ao bel prazer da elite e no qual a periferia não pode se servir nem participar.

Eu acredito em quem envolve seus próprios familiares pra correrem atrás de seus sonhos, e também ver o sorriso de quem sonha em ver sua arte, escancarada por essa cidade e até mesmo pelo mundo afora, pois pra quem sonha, nada é impossível.

Eu acredito em quem se preocupa com o bem estar dos amigos, e mesmo não tendo obrigação alguma, promove shows e eventos diversificados, pra colocar a cultura popular, a literatura marginal/periférica e a música periférica em seu devido e merecido lugar... entre os melhores e maiores.

Eu disse "obrigação alguma"... talvez esteja enganado, pois ele também acredita que: " Todo homem é culpado, do bem que não fez".

Eu acredito, acredito sim, e acho que ele:

Alessandro Buzo.

É um herói de hoje sim. Não só pra sua esposa Marilda Borges, ou pra seu filho Evandro Borges.
Mas pra todos nós que acompanhamos seu trabalho, dia a dia, e sua caminhada na literatura marginal e no Hip-Hop. Parabéns Buzão, é apenas um título símbolico, mas é de coração, vindo de um amigo, que sabe a sua luta, carreira, sofrimentos e glórias.

Acompanhe abaixo mais sobre esse herói chamado Alessandro Buzo:

Livros de Alessandro Buzo

O Trem - Baseado em Fatos Reais (2000)
Suburbano Convicto - O Cotidiano do Itaim Paulista (2004)
O Trem - Contestando a Versão Oficial (2005)
Guerreira (2006) - Editora Global (2007)
Favela Toma Conta (Aeroplano Editora - 2008)
Buzo 10 Anos - Livro Comemorativo 10 anos de Carreira (2010)
Hip Hop - Dentro do Movimento (Aeroplano Editora - 2011)
Curador de cinco coletâneas chamada pelas periferias do Brasil


O que dizem de Alessandro Buzo

Para Heloisa Buarque de Hollanda, "surge um fenômeno mais amplo, não restrito aos guetos, e que ressoa e estimula a cultura urbana de forma explosiva e irreversível. Alessandro Buzo é uma liderança no campo da literatura de periferia. Seu texto limpo e ágil tem feito, em seus romances e contos, a crônica de um novo São Paulo que vem surgindo com força e marra para dizer a que veio".

Xico Sá o classifica como herói que enfrentou a "real da guerra". "Quando eu escuto falar em herói não penso em Batman, no Super-Homem ou em outros bonecos americanos. Muito menos nos personagens nacionais da mídia sensasionalista que fabrica e destrói uma celebridade a cada 15 minutos. Herói no meu entendimento, é gente que enfrentou a 'real da guerra', como o escritor Alessandro Buzo, que nos apresenta agora mais esse baita livro sobre sua trajetória. Uma aula de sobrevivência e combate. A força da mente e da caneta afiada. Salve! E parabéns pela vida e pela narrativa!"

Eleilson Leite da Ação Educativa diz: "sozinho o Buzo já é um movimento cultural".

O que faz Alessandro Buzo:

- Promove o Favela toma conta anualmente

- Apresenta o quadro Suburbano no programa Manos e Minas da tv cultura.

- Tem uma livraria no centro de São Paulo, no qual promove o Sarau Suburbano Convicto.

- É o criador do espaço suburbano convicto que desenvolve diversas atividades, para jovens e crianças no Itaim Paulista.

- Participa de palestras e debates pelo Brasil inteiro, sobre seus livros e também sobre o Hip-Hop em geral.

Pra conhecer mais sobre esse herói acesse: http://www.buzo10.blogspot.com

Buzo no provocações da tv cultura

Parte 1


Parte 2


Parte 3


E dia 30 de agosto tem o lançamento de mais um de seus livros: Do conto a poesia. Uma viagem de Alessandro Buzo no mundo da poesia e realidade que o cerca.






21.8.11

Tua boca, minha morada

" Rosas rubras pra ti, eu comprei esta noite..." Jerry Adriani

Até agora num entendo, por quê você decidiu me ignorar. Aquele beijo atrevido, na calçada em frente a rua fria, do bairro vago, não foi uma forma de ti vulgarizar. Poxa, quando me fita com seus olhos cristalinos, me deixa boquiaberto, e sem palavras para expressar o mais inocente semblante. Sua voz acalenta a dor, me leva pra outro lugar, faz a guerra virar paz, me tira do purgatório, me eleva ao palácios dos deuses.

Mas foi só um beijo.

Você se virou, talvez fosse me dizer algo, sei lá sobre sua fé fervorosa no Senhor, ou então no seu perfil cheio de pudor. Minha pele arrepiou ao sentir em minhas narinas tão suave perfume. Minha cabeça virou mais de dez vezes, ao sentir o clima ao redor, sei lá, não precisa de cenário, quando se está em frente a uma obra-prima de Deus. Seus cabelos aveludados, no qual minhas mãos por um instante passearam, me fizeram imaginar, um lugar de sossego, um sítio, um rio, o mar. Um lugar só pra nós dois se encontrar.

Mas foi só um beijo.

Fui eu que apelei? tá bom. Eu concordo. Talvez concorde também, que não seja o homem ao qual você sonhou em noites de insônia e desilusão. Mas eu coloco em jogo minha vida, que você jamais verá ou conhecerá alguém, que te queira tão bem, quanto eu. Farei tudo por ti, Rainha dos meus sonhos, Flor mais cobiçada e rara que possa existir. Por você construiria um castelo, tijolo a tijolo, só pra contemplar a cada amanhecer e anoitecer, sua beleza de majestade feminina. Calos nas mãos, canseira nos pés, pouco me importa, sabe por quê? Por quê foi você que preencheu esse vazio, e foi você que despertou o sentimento escondido, em alguma parte do meu coração, já a muito endurecido e frio, por causa de pessoas vã e sem brilho algum.

È... mais foi só um beijo.

Quando com minhas mãos te puxei pela cintura, e com delicadeza acariciei seu lindo rosto, por um impulso e vontade infinita, encostei meus lábios nos seus, e esse sonho durou por alguns segundos, talvez o bastante pra abrilhantar minha vida, já um tanto sofrida. Nem me lembro bem o que aconteceu na sequencia, só sei que se desgarrou de mim, e saiu andando depressa, como quem foge da felicidade, da alegria, do dom de Deus de amar. Não me dei por vencido, e te persegui por ruas, que já pouco me importam lembranças passadas... mulheres simples mulheres, que não me fizeram diferença e pouco me cativaram ou ganharam. Parou naquela porta, e entrou depressa... mas eu notei, que olhou pra trás, pra ver se alguém te seguia. Melhor, notei que me notou, e ao me ver, fechou a porta, não como quem ignora, mas sim como quem não consegue ainda dar o voto de confiança da vida, do amor, da felicidade eterna. Queria ser poeta, pra lhe declarar palavras tão bonitas, que você jamais ouviu, ou esperou ouvir da boca de um homem. Mas o que posso dizer é:

Deixe Tua boca ser minha morada!

Caminho de volta pra casa, como quem flutua, a rua agora é só um detalhe, e o céu estrelado contempla mais um apaixonado.

Renato Vital Escritor e atualmente escreve seu livro A saga de Ditinho

Dia 20 de setembro, na livraria suburbano convicto tem:





17.8.11

Vivemos na babilônia, agora é cracolândia

Em SP, lojistas criam plano próprio para cracolândia


Em São Paulo


Até o fim desta semana, ex-moradores da cracolândia que passam por tratamento há pelo menos um ano devem começar a recolher papelão, óleo de cozinha e lixo eletrônico na região da Santa Ifigênia. O material será separado por eles em um galpão no bairro e, depois, vendido a empresas que fazem reciclagem, o que vai garantir a viabilidade econômica do programa.

Descontentes com a versão final do projeto Nova Luz, apresentada na quinta-feira pela Prefeitura de São Paulo, comerciantes e moradores dos bairros da Luz e de Santa Ifigênia, no centro da capital paulista, estão preparando a própria proposta de revitalização para a área. O plano popular pretende começar por um ponto que não aparece na proposta urbanística do governo municipal: a recuperação de usuários de drogas.

A oportunidade de passar por tratamento e conseguir um emprego servirá para chamar a atenção dos dependentes, segundo o pastor Sílvio Pinheiro, de 44 anos, fundador da ONG Valentes de Davi, que trabalha com o tratamento de dependentes químicos na cracolândia há cerca de um ano. "É uma proposta irrecusável: se você chega para o sujeito e diz que ele vai se tratar e ainda sair empregado, a resistência será menor."

A Secretaria Municipal de Saúde informou que "está aberta a receber apoio e sugestões da sociedade civil" em projetos como o de recuperação de dependentes de drogas na região da Luz - um problema que "aflige diversas regiões do País", segundo a nota. Em relação ao tratamento de dependentes químicos, a administração diz que desenvolve, há mais de dois anos, "a criação de uma rede estruturada e organizada de atendimento" que ofereça condições para tratar as especificidades de cada caso. Nos últimos dois anos, ainda segundo a prefeitura, 4 mil pessoas que viviam nas ruas foram encaminhadas para atendimento médico em toda a cidade.

Projeto

Além de buscar solução para o problema dos dependentes químicos, comerciantes e moradores que estão dentro do perímetro do projeto Nova Luz pretendem pressionar os órgãos de defesa do patrimônio histórico e cultural para garantir o tombamento do bairro, considerado o primeiro da capital paulista. Qualquer intervenção seria barrada se um desses órgãos decidisse estudar o caso.

Outra frente de moradores pretende conseguir provar na Justiça que a lei de concessão urbanística, na qual está baseado o projeto Nova Luz, é inconstitucional, pois transfere para a iniciativa privada um direito que só a Prefeitura tem - o de desapropriar determinados terrenos para fazer obras. O grupo também questiona a necessidade de se demolir quase 23% da área construída do bairro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

14.8.11

Feliz dia dos pais a todos

Feliz dia dos pais a todos os pais
Aos que são e aos que ainda vão ser.

13.8.11

Feliz Aniversário Comandante

Fidel Castro, líder da revolução cubana
Completou 85 anos de vida, que viva muito mais. Salve.

11.8.11

Mate-me com sua hipocrisia


Por quê chove tanto nessa métropole suja?

Num adianta Deus, o senhor bem sabe, que toda a chuva que caia, jamais lavará o meu e os pecados de meus contemporâneos. Oh que há senhor, frente ao senhor, sou apenas eu, seu filho, postado ou prostado frente a frente com os meus problemas, rancores, pecados, mágoas, amarguras...

Num adianta mais eu caminhar por essas ruas, elas não acabam nunca, e o filme sempre roda com a mesma fita, ou é a gente que não trocou o roteiro. Por quê será? O homem e sua natureza.

O irmã, a sua saia é como a minha calça larga, é apenas doutrinas ditadas por alguém que veio antes de nós, num adianta tentar forjar decência com gestos sérios, eu bem sei que sua cabeça é igual a de todos os outros. Eu sei que você vai pra igreja regularmente, por quê gosta, por quê o pastor falou pra ir, ou por quê você tem medo de ir pro inferno. Irmã, pelo amor de Deus, o inferno tá aqui, ou você se sacode sob as labaredas, ou então cai na maldita chama eterna da hipocrisia, desdenho e ilusão.

É irmã... muitas irmãs usam saias, mas com elas cada vez mais justas, já deixam transparecer a vontade de mostrar as curvas pra estigar a malícia, a cobiça e o desejo na mente dos homens ( ou dos que acham que são homens).

O quê? eu me entrometendo na sua vida? Imagina!

Eu já vi muitos de calças largas, revolução até o talo, bebendo cerveja e fumando cigarro... fumando maconha atrás dos palcos... palcos da vida.

Poxa, já se perdeu na minha mente, o último dia que disse que era revolucionário... afinal... quem criou essa porra.
Eu acho lindo ver a patricinha com o Che estampado na baby look, acho lindo ver ela chegando em casa e humilhando a empregada doméstica, de tantos anos de calos nos dedos e nas mãos. Acho lindo quando ela sai pra rua, e esconde a bolsa quando passa um negro ou morador de periferia, talvez seja o medo.

O medo do imprevisivel.

Acho lindo ver o Che estampado na baby look, visualizando o horizonte, talvez querendo sair correndo da camisa da patricinha e voltar pra guerrilha, pela qual morreu lutando.

Chuva fina e vento gelado, eu sempre bato nessa tecla, por mais amigos que tenha, você sempre estará sozinho. Perceba, o Sabotage tinha centenas de amigos, morreu quando estava sozinho. Infelizmente quando estava sozinho, sozinho e desprevinido.

Eu olho a rua vazia, e penso no estado em que chegamos, eu olho latinhas de cerveja no chão, e fico tentando imaginar qual a viagem, brisa ou impulso que elas causaram. Tento imaginar quais corações e mentes elas aliviaram ou pioraram o estado. Nada me vem de conclusão ou concreto, concreto somente o chão que eu piso, e talvez isso já seja demais. Pois respirar e estar vivo, já é muito. Pra quem vive na metrópole suja.

Mate-me com sua hipocrisia, de ilusão de dias melhores, do seu paraíso, da sua fé emotiva que nem constrói nem distrói, de seus exibicionismos sensuais feministas ( a você diz que é feminista, mas adora um esculacho cantado em cima da base do pancadão), de seus conselhos para seus filhos e de sua conduta pífia e imbecil que não faz juz aos conselhos.

Mate-me com sua hipocrisia, eu desisti de provar que sou revolução, mas num vai pra grupo não, que é que nem diz o Robson Canto: " Vai no seu barco, que eu vou na minha canoa".

Renato Vital é escritor e poeta

Site do grupo Fato Realista



Vem ai:


Renato Vital participa com textos do livro A saga de Ditinho.




Fotos do Sarau Suburbano de terça dia 09/08/2011

James Banto
James Banto tocando fundo musical para o mano brejeiro
Carlão guerreiro da leste
FantiManumilde
Público presente
Avante o coletivo
Terra Preta
James banto

Mais sobre o evento no www.buzo10.blogspot.com

Opinião sobre o evento

Acho que o sarau Suburbano já faz parte do calendário cultural da cidade de São Paulo. A livraria fica pequena pra tanto talento, e tantas pessoas pra prestigiar uma noite linda de magia e cultura. O guerreiro Alessandro Buzo, que sempre prismou pelo coletivo, iniciou essa caminhada, e hoje colhemos todos juntos os frutos, olhando e seguindo rumo ao progresso. Parabéns à todos e vamos continuar nessa batalha, que o que a periferia quer é cultura!

Renato Vital

9.8.11

Vermes são

Vermes são
Como vermes são
Destruindo sonhos,
Eles não são poucos

Vermes são
Como ratos do esgoto
De cinza a neblina
Encobre seus rostos

Mas vermes são
Como vermes são
Quem são eles, é quente
Não aponte, minha gente

Cuidado com eles
São como porcos imundos
E matam e matam,
Matam por tudo

6.8.11

Quero invadir sua boca, seu corpo, seu interior, sua alma

Quero invadir sua boca
Com um beijo quente de língua
Descobrir que tú não és mais menina
Junto de você, navegar, descobrir a vida

Quero invadir seu corpo
Como um apaixonado louco
Deter-me em sussurros e choros
De prazer, de amor, de ternura, sem dor

E quando estiver em seu interior
Sussurrar em seu ouvido, loucuras de amor
Dizer que você é a única que me deixa louco
E o que quero é permanecer em seu corpo

Quero possuir sua alma
Com um dedo, leva-lá ao paraíso
Me esforçar pra tê-lá sorrindo
E com a luz do prazer, juntos, abraçados, acordados ou dormindo

Molha-lá de prazer, te ter é viver
Não se assuste, o que quero é ter você
Posso parecer um cara louco
Mas o que quero, é minha língua por seu corpo

Cada dia juntos, fazer de nosso mundo
Um mundo único, bem longe dos imundos
Te banhar de pétalas de flores perfumadas
Te mostrar que a vida é bem mais que a balada

Que todos os dias do mundo
Pra nós dois num dá pra nada
Vamos juntos fazer de um momento único
Um momento que nunca se acaba

Renato Vital poeta e escritor

site do grupo Fato Realista





3.8.11

Facebook do Dj Cia

Facebook do Dj Cia

Acesse:

http://www.facebook.com/djciafanpage]

Quer ter seu contato, facebook, site, trabalho, twitter, mostrado aqui. Só mandar um email ou me contatar pelo twitter.

Email: renatovital2@yahoo.com.br
Twitter: www.twitter.com/@renatovital
Site do grupo Fato Realista acesse e ouça: http://www.bandasdegaragem.com.br/radiofatorealista